domingo, 13 de janeiro de 2008

Aventura em Itapira

Você já esteve em Itapira? Bom, até ontem eu ainda não conhecia a cidade.
Fui convidada para ser madrinha de casamento de um casal de amigos e lá fui eu me aventurar rumo ao desconhecido.
A informação que eu tinha era a seguinte: ir à avenida Barão de Itapura, pegar um ônibus em frente ao Hospital Albert Sabin, descer na rodoviária de Itapira e pegar qualquer ônibus que fosse ao centro pois ele passaria próximo à igreja.
Devidamente trajada e maquiada, lá fui eu pegar um ônibus cujo horário eu desconhecia e fazer o trajeto preocupada com o horário, pois tinha apenas um tempo de viagem estimado.
A 1ª parte deu certo: cheguei no casamento, que foi ótimo, por sinal.
Mas, na rodoviária, fiquei sabendo que não poderia voltar de ônibus, pois o último sairia durante a realização do casório. E então começou a 2ª parte da aventura: como voltar para Campinas.
Depois de muitas conversar e pedidos de carona, descobri que os carros que voltariam para Campinas estavam lotados e percebi que eu precisaria de um lugar para passar a noite. Muitas e muitas conversas depois, a noiva ofereceu a casa do professor de judô dela. E não só eu, mas também outras 8 pessoas foram dormir lá, incluindo os noivos que também moram em Campinas.
Foi muito divertido! Acampamos na sala, onde demos muita risada até chegarmos a conclusão de que era tarde e precisávamos dormir.
No dia seguinte, após mais momentos divertidos de conversa e uma rodada de Master (um jogo de perguntas e respostas), o fim da aventura: como voltar à rodoviária? A casa do professor era afastada e eu não tinha a menor idéia de como sair de lá. Sabendo que o ônibus poderia demorar, fui apreensiva caminhando ao ponto. Após vários quarteirões, eis que ele surge adiante, na distância de uma corrida antes de ser perdido. Corri torcendo para não pisar em nada que me fizesse torcer o tornozelo (correr de salto não é fácil!) e cheguei a tempo. Ufa!
Apesar da noite mal dormida (dormir de vestido de casamento não é nada confortável), valeu a pena, pois conheci o professor que é super gente fina!
Isso me lembra uma aventura anterior, quando fui para São Tomé das Letras. Mas essa já é uma outra história...




Um comentário:

lady_lud disse...

Minha mãe nasceu em Itapira, sabia???

Legal você ter lembrado da nossa aventura em São Tomé... Porque pra mim, é inecquecível... hehehe