sábado, 8 de setembro de 2007

Tolerância e respeito pelas diferenças

A intolerância começa ao se rotular alguém sobre como ele é ou não é. Ela atribui valores positivos ou negativos quanto às características raciais, de gênero, físicas, emocionais, opção sexual, política, religiosa, etc.
Ser intolerante é guiar seus atos pela ótica de um juizo pré-concebido e preconceituoso, criado sem conhecimento do assunto e mantido na ignorância do que lhe é diferente.
A intolerância implica na negação da diferença ao mesmo tempo que afirma a própria identidade como superior e dominante.

A modernidade foi racionalizando a sociedade, criando leis para o reconhecimento de um outro diferente, o que constitui um passo à frente. Mas essa ajuda jurídica pode não ser solicitada pelos que estão sendo alvo de preconceito e discriminação, devido aos obstáculos que encontram certos grupos sociais de ter acesso à Justiça.
Em primeiro lugar, porque muitos não conhecem quais são seus direitos.
Segundo, porque os valores que fundam o preconceito e levam à discriminação podem estar presentes nos agentes institucionais encarregados de fazer justiça.
E, finalmente, porque há um excessivo formalismo do mundo jurídico, que forma verdadeiros muros que limitam o acesso à Justiça.
Não sem razão, existem em diversos países, como também no Brasil, iniciativas para facilitar esse acesso para os mais pobres, tais como os tribunais de pequenas causas, tribunais itinerantes, entre outros.

Mas antes de requerer a intervenção da justiça, a intolerância tem um início que pode e deve ser combatido. É preciso conhecer a importância da convivência pacífica entre as mais diversas etnias e opções sexuais. É necessário que haja uma luta diária contra toda forma de intolerância, seja ela política ou religiosa, por pessoas de origem humilde, pouco instruídas, que não compactuam com seus dogmas, etc.

A competição por acesso ao poder e riqueza tendem a acirrar as divergências, a discriminação, a segregação política, econômica, social e racial. A segregação é uma atitude contrária à existência de valores universais e inviabiliza a cooperação entre as pessoas de uma mesma sociedade.
A reflexão auxilia a tolerância e mostra que o respeito à individualidade é o caminho oposto ao preconceito e à violência.

Que as pessoas possam viver cada qual ao seu modo, tendo consciência de que todos tem o direito de serem feliz à sua maneira .

9 comentários:

gabriel aguiar disse...

vallew, me ajudou muito
hehe gostei :3

Izabel Crivelli disse...

Oi, Gabriel! Fico feliz por ter ajudado! :D

Unknown disse...

Obg me ajudo no meu dever vlw msm

Unknown disse...

Obg me ajudo no meu dever vlw msm

Belcrivelli disse...

Que bom que esse post ajudou com o seu dever! Obrigada por me falar! Fico feliz em saber!

Unknown disse...

Muito legal mim ajudou demais👏👏💃👳👲👱

Unknown disse...

Muito legal mim ajudou demais👏👏💃👳👲👱

Unknown disse...

Muito legal mim ajudou demais👏👏💃👳👲👱

Belcrivelli disse...

Que bom que ajudou, fico feliz em saber!!! :D